Evangelho do dia (Mc 2, 23-28)

Anu00FAncio Site Belles Stu00FAdio Pilates 130X680  (horizontal)

AUTOESCOLAMANHUACU

Certo sábado, Jesus estava passando pelas plantações de trigo, e os discípulos começaram a abrir caminho, arrancando espigas. Os fariseus disseram então a Jesus: “Olha! Por que eles fazem no dia de sábado o que não é permitido?”. Ele respondeu: “Nunca lestes o que fez Davi quando passou necessidade e teve fome, e seus companheiros também? Ele entrou na casa de Deus, no tempo em que Abiatar era sumo sacerdote, comeu os pães da oferenda, que só os sacerdotes podem comer, e ainda os deu aos seus companheiros!”. E acrescentou: “O sábado foi feito para o homem, e não o homem para o sábado. Deste modo, o Filho do Homem é Senhor também do sábado”.

Comentário

– O descanso sabático é a controvérsia mais recorrente nos evangelhos. Na Lei de Moisés há duas formas complementares para a prática do descanso sabático (Ex 20,8-12; Dt 5,12-16). Essas duas tradições oferecem a ocasião para a discussão entre Jesus, os fariseus e os doutores da Lei. Vale, aqui, a referência a Dt 23,26, em que, mesmo não mencionando o sábado, há a permissão ao viajante de entrar na plantação do outro, arrancar as espigas e comer os seus grãos para saciar a fome. Para os fariseus, no entanto, essa atitude, no sábado, não era permitida, pois violava o descanso sabático. Na sua resposta, Jesus evoca o caso de Davi (1Sm 21,1-10), tido em altíssima estima pelos judeus. O que justifica a atitude de Davi e a transgressão da Lei é a fome e a necessidade de preservar a vida em boas condições. O sábado é dom de Deus para que seu povo possa fazer a memória do dom da vida e do dom da libertação da casa da servidão. Essa memória celebrada no descanso sabático deveria ter como consequência prática a defesa da vida, a liberdade e a libertação, inclusive, da mentalidade de escravo. O sábado é, para o Filho do Homem, ocasião de valorizar e promover a vida e a liberdade.

Pe. Carlos Alberto Contieri – www.paulinas.org.br

ORAÇÃO AO DIVINO PAI ETERNO

Aqui estamos para prestar-vos a nossa homenagem.

Nós cremos em vós, Pai Eterno, nosso Pai e nosso Criador.

Confiamos em vossa bondade e poder.

Queremos amar-vos sempre, cumprindo vossos mandamentos e servindo ao vosso Filho Jesus, na pessoa de nossos irmãos.

Nós vos damos graça pelo vosso amor e pela vossa ternura.

Vós nos atraís ao vosso Santuário e nos acolheis de braços abertos. Vós nos guiais com os ensinamentos do vosso Filho, Nosso Senhor, e nos dais sempre o vosso perdão.

DIVINO PAI ETERNO, QUEREMOS CONSAGRAR A VÓS:

Nossas famílias, para que vivam em paz e harmonia;

Nossas casas, para que sejam iluminadas pela vossa presença.

Nossas alegrias, para que sejam santificadas pelo vosso amor.

Nossas preocupações, para que sejam acolhidas em vossa bondade;

Nossas doenças, para que sejam remediadas com a vossa misericórdia;

Nossos trabalhos, para que sejam fecundos com a vossa bênção.

DIVINO PAI ETERNO,

Recebei a homenagem da nossa fé, fortalecei a nossa esperança e renovai o nosso amor. Dai-nos o dom da paz e da fidelidade à vossa Igreja. Pela intercessão de Nossa Senhora, mãe do vosso querido Filho, dai-nos a perseverança na fé e a graça da salvação eterna.

Amém!

Compartilhe

PinIt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.