Manhuaçu: Produtores de café e gastrônomo europeu visitam a Prefeitura

nailton-visita-semanacafeO prefeito de Manhuaçu, Nailton Heringer, recebeu em seu gabinete na terça-feira, 22/09, a visita do cafeicultor Walter Alves Dutra, proprietário da Fazenda Dutra, juntamente com o irmão Edmilson Alves Dutra, premiados em vários concursos de qualidade de café no Brasil e exterior. Os dois partem para participação na “Semana Internacional do Café”, que começa amanhã, quinta-feira, em Belo Horizonte, prosseguindo até o fim de semana.

Os cafeicultores, que concorrem no concurso “Coffee of the Year” (Café do Ano), realizado junto ao evento com duas amostras, apresentaram ao prefeito Nailton Heringer durante a visita do amigo e gastrônomo belga especializado em café, Manuel Demets, que chegou a Manhuaçu esta semana. Ele se prepara para participar também da Semana Internacional do Café como palestrante convidado pelo Consul Geral da Bélgica no Brasil.

Graduado em gastronomia, Manuel Demets tem experiência também na organização de concurso oficial de café de escolas de gastronomia e juiz em concursos de baristas. Fascinado pelas técnicas de extração dos cafés de excelência, visitou diversos países em busca de novidades em cafeterias e fazendas, Manuel Demets vai palestrar na quinta-feira à tarde sobre as características e Oportunidades dos Cafés Brasileiros na Bélgica.

Clima favorável

Com uma topografia que dificulta a mecanização, a região de Manhuaçu se tornou conhecida como produtora de café em quantidade ao longo dos anos. No entanto, segundo o cafeicultor Edmilson Dutra, o clima é maravilhoso e propicio e o solo favorável para o café de qualidade. A mesma opinião foi compartilhada pelo belga Manuel Demets que enalteceu as inúmeras possibilidades para produção de qualidade. “Eu, que tenho viajado muito para todos os países produtores de café, vejo a situação aqui em Manhuaçu excepcional, com essas montanhas e tudo. Mesmo no tempo seco tem um pouquinho de chuva, que influencia na qualidade final do produto” – destacou. “Então com essa situação, a gente tem condições de ter um café diferente, com variedades em microlotes, e temos conseguido fazer isso” – completou.

Manuel Demets destacou que os produtores devem considerar que o café de volume, todos conhecem e é bom, mas para convencer a Europa, é preciso outro café e todos têm condições de fazer microlotes de cafés especiais, com paladar e sabor diferente. Edmilson Dutra lembrou que conseguiu fazer a primeira venda de café no exterior em 1999 para uma empresa italiana. “Foi quando percebemos que o negócio era fazer café diferenciado e passamos a investir nisso, participamos de curso, recebemos muitos estrangeiros nas fazendas porque temos que produzir para os clientes do jeito que eles gostam e querem consumir” – lembrou. “Na hora que você faz um café diferenciado, eles remuneram essa qualidade”. As Fazendas Dutra estão localizadas em São João do Manhuaçu e Caputira e vão de 600 a até 1.300 metros de altitude. O clima, o solo e altitude, segundo Edmilson, proporcionam uma variedade de gostos e de tipo de café que atendem vários clientes no mercado, no mundo todo.

Incentivo aos produtores

O prefeito Nailton Heringer ficou feliz com a visita dos irmãos, que considera uma referência na produção em volume e qualidade de café em toda a região. “Nós estamos felizes de estar aqui conhecendo Manuel Demets junto ao Waltinho e ao Dinho, uma família que tem se dedicado a produzir cafés de qualidade, e que são uma referência em nossa região” – pontuou. “Ficou claro que na Europa, eles estão querendo um café que tenha a história de cada propriedade. Não pode ser mais “blend” ou mistura” – declarou Nailton. “Com essas cadeias de montanhas e nas propriedades pequenas, podemos ter aquele café extremamente diferenciado, porque ali é que o cafeicultor vai criar uma identidade e vai ter quem paga por isso” – completou o prefeito.

O governo de Manhuaçu vem fazendo a sua parte no incentivo à produção de qualidade. Desde o primeiro ano, a administração Nailton Heringer vem realizando os concursos locais de qualidade de café, começando pelos distritos, que já chegam à terceira edição. Os vencedores são classificados para a etapa regional, organizada pela EMATER. “Isso é um diferencial porque estamos descobrindo, cada vez mais, esses produtores de cafés especiais nesse novo nicho de mercado. Queremos o café de qualidade e o café em volume também que faz parte do nosso dia a dia, é o nosso negócio, o nosso sustento econômico” – concluiu.

A semana internacional

A Semana Internacional do Café é um encontro de cafeicultores, torrefadores, classificadores, exportadores, compradores, fornecedores, empresários, baristas, proprietários de cafeterias e apreciadores. Considerado como uma das principais ações de promoção do café de Minas Gerais e do Brasil, o evento é realizado pela Federação da Agricultura e Pecuária de Minas Gerais – FAEMG, pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – SEBRAE, pela Café Editora e pelo Governo de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Agricultura.

Para o concurso “Coffee of the Year”, foram encaminhadas 122 amostras. Do total, 80 foram classificadas representando os 5 maiores estados produtores do Brasil. Além das duas amostras da Fazenda Dutra, várias outras são de Manhuaçu e região. Os 10 melhores cafés já foram escolhidos e serão provados às cegas no Coffee of the Year 2015 pelo público visitante. Os campeões serão anunciados no sábado, 26, às 19h no encerramento da Semana Internacional do Café.

Secretaria de Comunicação Social de Manhuaçu

Compartilhe

PinIt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.