Manhumirim: Diretoria da OAB Manhuaçu se reúne com nova juíza da cidade

Na tarde da última sexta-feira, 13/03, o presidente da 54ª Subseção da OAB/MG, Alex Barbosa de Matos, acompanhado do vice-presidente, Fernando Cezar Miranda, do conselheiro da subseção, Célio Moreira Bastos Júnior, do conselheiro seccional, Fauze Gazel Júnior, do secretário da comissão de promoção da igualdade racial, Arilson Nobre e do conselheiro da comissão de defesa dos direitos das pessoas portadoras de necessidades especiais, Rodrigo Valle Nogueira, esteve reunido com a nova juíza da 1ª vara cível e diretora do foro da comarca de Manhumirim, Carla de Fátima Barreto de Souza. A reunião contou com a participação do promotor de justiça, Rodrigo Brum Vieira e de dezenas de advogados militantes na comarca que prestigiaram o encontro. A reunião foi pautada por assuntos institucionais e afetos ao exercício da advocacia.

Segundo o presidente da OAB Manhuaçu, Alex Barbosa de Matos, “a visita à juíza Carla de Fátima Barreto de Souza teve o objetivo de discutir assuntos institucionais e de interesse da advocacia, pois entendemos que o diálogo franco, transparente, respeitoso e prudente deve nortear toda e qualquer relação estabelecida, principalmente, entre a advocacia e o Poder Judiciário. Embora inexista hierarquia, nem subordinação entre advogados, magistrados e promotores de justiça, é fundamental que estabeleçamos uma relação de harmonia entre advogados e magistrados para o bom andamento da Justiça, pois precisamos de sinergia para enfrentarmos questões que desafiam a atenção e dedicação de todos os operadores do Direito”, ressaltou.

Durante a reunião, Alex Barbosa de Matos deu as boas-vindas à magistrada e agradeceu a oportunidade do encontro. “É através do diálogo e da conciliação que construiremos uma justiça mais justa, rápida, fraterna e igualitária”, comentou.

oab-manhumirim-juiza-1 oab-manhumirim-juiza oab-3A advogada Elisângela Bastos Destro destacou que “a iniciativa promovida pela atual diretoria da OAB Manhuaçu é excelente. Desta forma, pudemos conversar com a juíza e o promotor da comarca de Manhumirim e acertar alguns problemas que ocorriam no passado. A reunião foi um sucesso. A OAB Manhuaçu está de parabéns”, comemorou.

O advogado Renato Albuquerque Júnior avaliou que “como vem sendo de praxe desta nova diretoria da OAB Manhuaçu, o presidente Alex Barbosa de Matos não tem se furtado em defender a nossa classe. Ele vem fazendo um trabalho muito importante de valorização das prerrogativas do advogado, o que é fundamental para que possamos defender a sociedade. A iniciativa de se reunir com a juíza e o promotor e os colegas nos dá um novo norte de trabalho. A juíza se mostrou totalmente conhecedora da função que assumiu e ligada à advocacia”, registrou.

Poder judiciário

Para a juíza Carla de Fátima Barreto de Souza, “esta reunião envolvendo o Poder Judiciário, Ministério Público e a OAB Manhuaçu mostra que estamos engajados numa efetiva prestação do serviço judicial. Temos vários problemas envolvendo o judiciário. Por isso, é importante que a OAB apresente sugestões e críticas para que possamos aparar as arestas e entender o que o juiz, que está chegando agora na comarca, pode contribuir para melhorar esta situação”, destacou.

Formada no ano de 2000 em Direito, no Estado do Rio de Janeiro, a juíza Carla de Fátima Barreto de Souza advogou por 10 anos antes de ingressar nos quadros da magistratura. Ainda quando no exercício da advocacia, ela afirma que não tinha pretensões de prestar concursos públicos, porém outras questões a fizeram mudar de ideia. “Com aproximadamente sete anos de advocacia, percebi que havia muitos problemas no Poder Judiciário. Daí surgiu o interesse de estar do outro lado para, então, poder fazer a diferença não só para os advogados, mas para todos os jurisdicionados”, lembrou.

Ela prestou concurso público para Defensoria Pública do Estado do Espírito Santo e passou. Por lá ficou aproximadamente dois anos. Ela também foi procuradora de município e passou em concurso para assumir Cartório, mas desistiu da ideia por ter sido aprovada como juíza no Estado de Minas Gerais. “Tenho experiência em várias áreas, o que poderá contribuir na hora de tomar as decisões jurisdicionais”, enfatizou a juíza Carla de Fátima Barreto de Souza.

Ministério público

De acordo com o promotor de justiça Rodrigo Brum Vieira “a reunião foi muito positiva. Acredito profundamente nesta nova direção para solução dos conflitos, que é justamente o diálogo. Quando há problemas, muitas vezes o Poder Judiciário não tem a capacidade técnica de resolver aquilo da melhor maneira possível. Por isso, um diálogo, com concessões mútuas, é a melhor solução. O primeiro passo para se ter este tipo de justiça resolutiva é abrindo as portas do gabinete do juiz e do Ministério Público. O trato precisa ser pessoal com o advogado. Só assim teremos um melhor relacionamento”, avaliou.

Rodrigo é do Rio de Janeiro e formou-se em Direito em Juiz de Fora. Ele advogou por sete anos no Estado de São Paulo, antes de prestar concurso público para o Ministério Público de Minas Gerais. Promotor há dois anos, Rodrigo está na comarca de Manhumirim há apenas dois meses. Antes, ele passou pelas Comarcas de Jacinto e Almenara.

Assessoria de Comunicação / OAB Manhuaçu

Compartilhe

PinIt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.