Acadêmicos despedem do jornalista Wagner Orlandi

O corpo do jornalista Wagner Orlandi dos Santos foi enterrado nesta manhã de terça-feira, 10/11, no Cemitério Parque Campo das Flores. Durante a manhã, familiares, amigos e membros da Academia Manhuaçuense de Letras despediram do jornalista, prestando-lhe uma homenagem.

O acadêmico S. J. de Moraes lembrou desde que Wagner Orlandi ingressou na Polícia Militar, em Belo Horizonte, trilhando caminhos por Januária e tempo depois veio para Manhuaçu, onde ajudou na construção do Batalhão de Polícia Militar, no Bairro Engenho da Serra. Desde cedo, tinha afeição e já demonstrava interesse pelo jornalismo.

Wagner Orlandi foi o principal responsável pela fundação da Casa de Cultura de Manhuaçu, que guarda boa parte da história do município. Com a criação da Academia Manhuaçuense de Letras, tornou-se acadêmico e ocupava a cadeira 16, cujo patrono era o ex-prefeito Antônio Xavier e, o primeiro ocupante foi o acadêmico José Pinheiro Filgueiras.

“O amigo parte e deixa um legado muito rico. Manhuaçu perde um grande defensor da cultura e, uma pessoa que sempre zelou pela Casa de Cultura, Fundação Manhuaçuense e a Academia de Letras. Sabia onde estava cada livro”, disse S. J. de Moraes.

Texto: Eduardo Satil/Cidade Total

Compartilhe

PinIt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.