Funcionários dos Correios Manhuaçu aderem à greve

Em assembleia lotada, os trabalhadores dos Correios da base do SINTECT-MG ratificaram, por unanimidade, a Greve Geral da categoria, por tempo indeterminado, a partir das 22h da última terça-feira, 10/09. A decisão foi tomada na noite do dia 10 de agosto, e seguiu o calendário nacional: são 36 sindicatos de Correios, em todo o País, que deflagraram greve.

Em Manhuaçu, a paralisação contou com funcionários do Centro de Distribuição Domiciliar dos Correios (CDD) de Manhuaçu, e das Agências dos Correios de Manhuaçu, Alto Jequitibá, Matipó, Simonésia, Luisburgo, e Manhumirim.

Segundo informações do site do Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Correios de Minas Gerais (Sintect/MG), várias organizações sociais e sindicais estiveram presentes na assembleia (incluindo os sindicatos de categorias estatais que também estão na mira da privatização), tais como: Sindicato dos Trabalhadores em Tecnologia da Informação (SINDADOS-MG), Sindicatos dos Eletricitários (SINDELETRO), Sindicato dos Professores da UFMG (APUBH), Associação dos Trabalhadores do IPSEMG (ASIPSEMG), Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil (MARRETA), LIGA OPERÁRIA, Sindicato dos Petroleiros (SINDIPETRO), Sindicato dos Metroviários (SINDIMETRO) e a Central Única dos Trabalhadores (CUT).

Todos prestaram apoio à Greve dos Correios e apontaram que o único caminho para derrotar os ataques do Governo Federal é a unificação de toda a classe trabalhadora brasileira numa Greve Geral por tempo indeterminado.

De acordo com a nota do Sintect/MG não há dúvidas: a greve é a única saída para os trabalhadores diante da intransigência da direção da Empresa que se mantém irredutível na sua proposta miserável de 0,8% de reajuste salarial e retirada de todos os direitos da categoria. “Não podemos esquecer que na última semana, o ministro da economia, Paulo Guedes, chamou todos os trabalhadores dos Correios de “gafanhotos”, afirmando que os ecetistas são os responsáveis pelo sucateamento da ECT. Repudiamos a fala de Guedes, um dos investigados no caso do “rombo” do Fundo de Pensão dos trabalhadores dos Correios, o Postalis. É o governo entreguista que está destruindo a maior Estatal do País e não os trabalhadores, que construíram e carregam esta Empresa nas costas, com muito suor e trabalho”, informa o site do Sintect/MG.

De acordo com a publicação o Sintect/MG e todos os 35 sindicatos do País deflagraram greve por tempo indeterminado contra a proposta de miséria apresentada pela ECT, contra a política de desmonte dos Correios e das demais estatais e em defesa dos nossos empregos, ameaçados pela privatização anunciada.

Desta forma, conclamamos todos os trabalhadores que ainda estão na dúvida para entrarem imediatamente na greve e assumir sua parcela de responsabilidade nesta batalha. A luta é em defesa dos nossos direitos, empregos e sustento das nossas famílias, finaliza a nota divulgada pelo sindicato.

Informações Tribuna do Leste e Sindicato dos Trabalhadores dos Correios de Minas Gerais

Compartilhe

PinIt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.