Manhuaçu: Bares do Coqueiro são fiscalizados

Para coibir a presença de menores desacompanhados dos pais e orientar os proprietários de casas noturnas, o Comissariado de Menores, Polícia Militar e Conselho Tutelar realizaram na noite da sexta-feira, 06/09, ação conjunta em cumprimento a Portaria da Vara da Infância e da Juventude.

Nos estabelecimentos, o Comissariado de Menores também realizou abordagens, exigiu documentos e ainda orientou os proprietários a estarem atentos, quanto ao fornecimento de bebida alcoólica e cigarros aos menores. Havendo essa situação, o juiz poderá aplicar multa de três a 20 salários mínimos, além de responder processo por desobediência.

No primeiro estabelecimento visitado, alguns menores foram abordados nas proximidades e conduzidos pelo Conselho Tutelar para que os pais/responsáveis pudessem buscá-los e terem conhecimento de que os filhos estão frequentando ambiente impróprio, considerado arriscado e presenciando o consumo de bebida alcoólica.

Em uma das abordagens, na Avenida Getúlio Vargas, uma adolescente de 15 anos foi encontrada com um copo de cerveja, justificou ter “ganhado” de uma pessoa e sem se preocupar com as consequências admitiu que faz uso de bebida alcoólica. Demonstrava alteração e ainda tentou ludibriar os representantes do Comissariado, dizendo que morava em Manhumirim. Depois admitiu ser oriunda do distrito de Ponte do Silva e não se intimidou com a abordagem e condução ao Conselho Tutelar.

O coordenador do Comissariado de Menores da Comarca de Manhuaçu, Flávio Lacerda explica que o trabalho conjunto teve resultado satisfatório, com dezenas de menores apreendidos e encaminhados ao Conselho Tutelar até a chegada dos responsáveis. “Dentro dos estabelecimentos nenhum menor foi encontrado fazendo uso de bebida alcoólica, mas as orientações foram feitas. Ele destaca que, seguindo ordens do Juiz da Vara e da Infância, a operação ‘Toque de Recolher’ será contínua nos estabelecimentos, sem data anunciada”, detalha Flávio Lacerda.

Tenente Tiago esteve na coordenação do efetivo da Polícia Militar, para que todas as ações pudessem ser bem sucedidas e sem a interferência de terceiros. O oficial explicou que os pais que não atentarem para saber onde os filhos estão andando, incorrem em várias situações conforme está explícito na Portaria da Vara da Infância e da Juventude. “Essa é a primeira de tantas outras que vão acontecer, a fim de surpreender aqueles que estão desrespeitando as normas e para garantir a legislação que vigora em nossa cidade”, frisou.

Informações Tribuna do Leste

Compartilhe

PinIt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.