Usuários do CAPS AD II/Manhuaçu realizam apresentação teatral em BH

CAPS BH1 CAPS BH3 CAPS BH5 CAPS BH6
<
>

Na última quinta-feira, dia 27, os Usuários do CAPS AD II apresentaram peça teatral na Escola de Saúde Pública de Minas Gerais (ESP-MG), em Belo Horizonte.

A peça teatral “Jornal CAPSional”, apresentada é resultado de uma construção coletiva, que contou com a participação de usuários e profissionais do CAPS AD que atuam nas Oficinas de Teatro. Um projeto que acontece no CAPS AD há mais de 1 ano, conduzido pela psicóloga e Arteterapeuta Astharianna Barros e pela oficineira Celita de Fátima e, a participação de usuários e profissionais do serviço, que tem como coordenador Municipal de Saúde Mental, Dimitri Xavier Borges.

As Oficinas de Teatro oferecem mais um espaço para o usuário expressar suas emoções, pensamentos e afetos, possibilitando novas formas de cuidado que visam à reinserção social. O teatro entra como mais uma forma de cuidado possível, dentro da proposta da Reforma Psiquiátrica. Ele se baseia na liberdade de expressão dos usuários, respeitando as singularidades que se apresentam, ressaltando o potencial de cada um. “A partir dessas ações buscamos alcançar a proposta da saúde mental, objetivando a reabilitação psicossocial, a promoção de direitos e de cidadania dos usuários” afirma a psicóloga e arteterapeuta Astharianna Barros.

Convite inesperado para apresentação

O convite surgiu através da Coordenadora do Curso de Especialização em Atenção a Usuários de Drogas no SUS da ESP-MG, que “fechou com chave de ouro” a aula de encerramento do curso, que é oferecido aos profissionais que trabalham na Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), através de um processo seletivo que possui como critério, a autorização e apoio do secretário para o ingresso dos profissionais. “É também uma das funções do Gestor apoiar os profissionais na busca da educação continuada e, de práticas profissionais que garantam melhor assistência e cuidados oferecidos aos usuários do SUS”, disse a Secretária de Saúde, Karina Gama.

Para o Coordenador Municipal de Saúde Mental, Dimitri Xavier Borges, o trabalho foi coroado de êxito, sendo reconhecido e convidado a se apresentar em BH. “Significa a valorização não somente o trabalho dos profissionais e usuários, bem como proporciona momento diferente aos usuários, que através da arte e do teatro, vão literalmente longe”, conclui Dimitri Xavier Borges.

Informações Assessoria de Comunicação da SMS Manhuaçu

Compartilhe

PinIt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.