Manhuaçu: Duas pessoas presas por venda de medicamento abortivo

Foi desencadeada no final da tarde de terça-feira, 16/04, uma operação da Policia Civil de Manhuaçu, que resultou na prisão de duas pessoas (um homem e uma mulher) moradores da cidade e do distrito de Vilanova. Os dois são acusados de comercializar medicamentos abortivos de venda proibida no Brasil.

Coordenada pelo Delegado Regional de Manhuaçu, Dr. Carlos Roberto Souza, a operação contou ainda com o apoio do serviço de inteligência dos Correios. Segundo ele, as denúncias chegaram a Manhuaçu através da Ong Pro-Vida e Pro-Familia dando conta que havia uma mulher se identificando através das redes sociais, em que a mesma prometia uma solução para mulheres que desejam realizar um aborto. “A partir disso, iniciamos um monitoramento de redes sociais e identificamos que essa pessoa era residente de um distrito de Manhuaçu e vinha postando correspondências nas agências dos correios de Realeza, Reduto, Manhuaçu, Manhumirim e Matipó. Rastreando através da cooperação do setor de inteligência e segurança dos correios passamos a rastrear e monitorar e, posteriormente, recolhemos essas correspondências. Periciadas, foi constado se tratar de um medicamento cujo consumo e comércio é vedado no Brasil e proibido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)”.

Dr. Carlos Roberto Souza informa que mulher distribuía o medicamento em redes sociais e abriu um grupo no Whatsapp, no qual faziam parte mais 100 mulheres e homens. “Ela explicava, de forma clara e sem qualquer constrangimento, como usar e quais consequências do medicamento. O uso era tratado como algo simples”, reitera.

O Delegado Regional de Manhuaçu salienta que homem era responsável por importar o medicamento do Paraguai, tendo em vista que ia uma vez por mês ao país buscar o remédio – sendo, posteriormente, comercializado para todo o país partindo da região de Manhuaçu. Os medicamentos eram comercializados via aplicativo de mensagens por cerca de R$ 1.500, e mais uma taxa de entrega.

Os dois foram presos e encaminhados à delegacia de Polícia, em Manhuaçu. Durante a confecção do boletim de ocorrência, o homem tentou contra a própria vida usando um cabo de energia de uma impressora da delegacia. Fato esse que foi impedido pelos agentes. O indivíduo foi levado à UPA de Manhuaçu, onde foi atendido e liberado e posteriormente encaminhados ao presidio de Manhuaçu, onde ele e a mulher ficaram à disposição da Justiça. As pessoas que fazem parte do grupo serão investigadas nas delegacias das cidades onde residem.

Informações Polícia Civil/Tribuna do Leste

Compartilhe

PinIt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.