Luto em Manhuaçu: Morre Padre Júlio Pessoa Franco

Padre Júlio Pessoa Franco, 87 anos, morreu às 13h00 deste sábado, 21/07, no Hospital César Leite, onde estava internado. Infelizmente seu quadro agravou e neste sábado veio a falecer. O velório está sendo realizado  na Matriz do Bom Pastor desde a noite. O sepultamento acontecerá neste domingo, às 15h00, no Cemitério Municipal de Manhuaçu.

Fundador da Fundação Expansão Cultural, Jornal Tribuna do Leste e responsável pelas rádios Manhuaçu e Nova FM por mais de 50 anos, Pe. Júlio sempre esteve à frente de seu tempo e deixa um importante legado a toda região.

Trajetória

Padre Júlio nasceu na zona rural de São Gotardo, Minas Gerais, mais precisamente na fazenda Serrinha, em 11 de setembro de 1930. Filho de Mariinha Pessoa Franco e Rivalino de Mello Franco, teve treze irmãos, sendo seis homens e sete mulheres. Fez o Curso Fundamental em São Gotardo, no Grupo Escolar Afonso Pena e o Ginasial no Seminário Apostólico de Manhumirim.

Em 1951, iniciou no Curso de Filosofia: 1º ano – no Seminário Coração Eucarístico de Belo Horizonte; 2º ano – Seminário São Rafael, de Dores do Indaiá e 3º ano – Seminário Apostólico de Manhumirim. Ordenado em 1948, entrou para o noviciado em 16 de janeiro de 1949, na cidade de Manhumirim. Em 17 de janeiro de 1950, fez a sua primeira profissão religiosa e, em 19 de dezembro de 1954, fez a sua Profissão Perpétua. No dia 5 de janeiro de 1958, foi elevado a Diácono, pelo Bispo Diocesano Dom José Eugênio Corrêa e, naquele mesmo ano, a Presbítero.

Sacerdote e evangelizador

1950 – Regente e professor no Seminário São Rafael – Dores do Indaiá.

1958 – Ecônomo em Manhumirim; Vigário Coadjutor na Paróquia Bom Jesus e Diretor do Patronato Agrícola Santa Maria;

1959 – Professor do Educandário Sacramentino, de Espera Feliz e Cooperador na Paróquia São Sebastião, também em Espera Feliz.

1959 – Foi nomeado Vigário da Paróquia de Manhuaçu. Também exerceu os seguintes cargos: membro do Conselho Presbiterial Diocesano e Consultor Diocesano da Diocese de Caratinga, cargo este que exerce até os dias atuais.

1963 – Foi Vigário-Ecônomo de São Luís de Manhuaçu, hoje, Luisburgo.

Na Área de Comunicação:

Na década de 1950 – assumiu a Rádio Sociedade de Manhuaçu em situação precária e com risco de fechar. Assumiram com ele outros importantes emprendedores

1972 – Fundou o Jornal Tribuna do Leste.

1982 – Fundou a Rádio Nova FM

No Setor Empresarial:

– Construiu o edifício Expansão Cultural

– Criou a Livraria Expansão Cultural

– Fundou a Gráfica Expansão Cultural

– Construiu o edifício Tribuna do Leste (São Vicente)

– Presidente da Fundação Expansão Cultural

– Diretor do Fundo de Expansão Cultural

Construções Religiosas:

– Construiu a Igreja de Reduto

– Construiu a matriz do Bom Pastor

– Construção da capela de São Geraldo (Bairro Petrina)

– Reformou a Igreja de Santo Antônio

– Reformou a Igreja de São Luiz Gonzaga (Luisburgo)

As capelas onde o Padre Júlio marcou presença durante sua vida apostólica estão nos municípios de Manhuaçu, Reduto e Luisburgo.

Títulos honoríficos recebidos pelo Padre Júlio:

1982 – Cidadão Honorário de Manhuaçu

1992 – Membro da Academia Manhuaçuense de Letras

1999 – Diploma de Honra ao Mérito da Câmara Municipal de Manhuaçu

Homenagens da sociedade civil a este grande homem:

1976 – Homenagem da Assembleia Legislativa de Minas Gerais – ao jornal Tribuna do Leste, pelo Deputado João Bello

1990 – Destaque da Imprensa, pela Fundação Manhuaçuense de Cultura

1996 – Diploma de Honra ao Mérito – Loja Maçônica União de Manhuaçu

2000 – Homenagem a Rádio Manhuaçu AM/FM pela Academia Manhuaçuense de Letras

2017 – Eleito Sacerdote Sacramentino de Expressão – pelo site Manhuaçu Notícias

Com informações Tribuna do Leste

Compartilhe

PinIt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.