Manhuaçu: homem que matou funcionário público é condenado a quase 30 anos

edilson

Edilson foi morto no dia 2 de julho de 2013

Após um 13 meses do assassinato do caminhoneiro e funcionário público Edilson Roni de Souza, morador de Santana do Manhuaçu, o principal acusado foi julgado na quinta-feira, 07/08, no Fórum Desembargador Alonso Starling, onde estavam muitos familiares e amigos da vítima.

O acusado do crime, Gercino Pedro Daniel, foi denunciado pelo Ministério Público por homicídio qualificado por motivo fútil dificultando a defesa da vítima.

O crime

No dia 2 de julho de 2013, após um desentendimento considerado banal sobre a esposa da vítima, Gercino teria sacado da arma e atirado contra Edilson Rone, tendo acertado no olho esquerdo da vítima. Durante o depoimento prestado por Gercino foi dito que ele não tinha a intenção de matar Edilson.

Conforme a promotoria, o desentendimento entre os dois começou por conta de acusações por parte de Gercino de que Edilson teria inserido vídeos eróticos em um aparelho de telefone celular de uma pessoa que trabalhava na oficina pertencente à vítima.

Ao final do julgamento, Gercino foi condenado pelo corpo de jurados a 28 anos e 6 meses de prisão. Os advogados vão recorrer da decisão.

Familiares de Edilson, que durante vários dias expuseram cartazes e banners no centro de Manhuaçu cobrando justiça, se emocionaram e choraram ao final do julgamento.

Luiz Nascimento, com informações da Rádio Manhuaçu – [email protected]

Compartilhe

PinIt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *