Evangelho do dia (Mt 10,7-13)

No vosso caminho, proclamai: ‘O Reino dos Céus está próximo’. Curai doentes, ressuscitai mortos, purificai leprosos, expulsai demônios. De graça recebestes, de graça deveis dar! Não leveis ouro, nem prata, nem dinheiro à cintura; nem sacola para o caminho, nem duas túnicas, nem sandálias, nem bastão, pois o trabalhador tem direito a seu sustento.Em qualquer cidade ou povoado onde entrardes, informai-vos para saber quem ali seja digno.Hospedai-vos com ele até a vossa partida. Ao entrardes na casa, saudai-a: se a casa for digna, desça sobre ela a vossa paz; se ela não for digna, volte para vós a vossa paz.”

Comentário

Há no evangelho segundo Mateus cinco grandes discursos: 5–7; 10; 13; 18 e 24–25. A perícope do evangelho de hoje é parte do discurso missionário (c. 10), sequência do envio dos Doze em missão (v. 5). Trata-se de uma série de recomendações dadas aos discípulos que Jesus envia. O anúncio da proximidade do Reino de Deus deve ser acompanhado de gestos que libertam as pessoas do mal que as aprisiona e escraviza. Esse mal, presente no coração do ser humano, impede reconhecer a irrupção do Reino de Deus na pessoa de Jesus, nos seus gestos e nas suas palavras. O mal que desfigura o ser humano impede o homem de resplandecer como reflexo da luz divina. A confiança necessária para a realização da missão não deve estar nos meios, mas na pessoa de Jesus que está sempre presente onde quer que os discípulos possam ser enviados (cf. Mt 28,20). Daí que o despojamento deve caracterizar a vida daquele que aceita seguir o Senhor e ser enviado em missão por ele. A paz é a saudação característica do mensageiro de Deus (cf. Is 52,7). Essa paz deve ser oferecida, e não imposta (cf. v. 12). A aceitação ou a recusa dessa paz é o sinal de o dono da casa ser digno ou não, e de o missionário dever ou não permanecer naquela casa.

Carlos Alberto Contieri, sj – www.paulinas.org.br

ORAÇÃO AO DIVINO PAI ETERNO

Aqui estamos para prestar-vos a nossa homenagem.

Nós cremos em vós, Pai Eterno, nosso Pai e nosso Criador.

Confiamos em vossa bondade e poder.

Queremos amar-vos sempre, cumprindo vossos mandamentos e servindo ao vosso Filho Jesus, na pessoa de nossos irmãos.

Nós vos damos graça pelo vosso amor e pela vossa ternura.

Vós nos atraís ao vosso Santuário e nos acolheis de braços abertos. Vós nos guiais com os ensinamentos do vosso Filho.

Nosso Senhor, e nos dais sempre o vosso perdão.

DIVINO PAI ETERNO, QUEREMOS CONSAGRAR A VÓS:

Nossas famílias, Para que vivam em paz e harmonia;

Nossas casas, Para que sejam iluminadas pela vossa presença.

Nossas alegrias, Para que sejam santificadas pelo vosso amor.

Nossas preocupações, Para que sejam acolhidas em vossa bondade;

Nossas doenças, Para que sejam remediadas com a vossa misericórdia;

Nossos trabalhos, Para que sejam fecundos com a vossa bênção.

DIVINO PAI ETERNO,

Recebei a homenagem da nossa fé, fortalecei a nossa esperança e renovai o nosso amor. Dai-nos o dom da paz e da fidelidade à vossa Igreja. Pela intercessão de Nossa Senhora, mãe do vosso querido Filho, dai-nos a perseverança na fé e a graça da salvação eterna.

Amém!

Compartilhe

PinIt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *